COMO EMAGRECER SEM APOIO DA FAMÍLIA? - Dra. Clarissa Rios

COMO EMAGRECER SEM APOIO DA FAMÍLIA?

Compartilhe com seus amigos!

Conheço diversas histórias de pessoas que tentaram emagrecer, não conseguiram, e acreditam fielmente que uma das causas foi a falta de apoio, culpabilizando os familiares pelo desempenho ruim. Será que isso cola?

Eu as vezes noto que a mulher nunca está satisfeita! Quer ver só? Vou lhe dar o exemplo do “marido”, o qual escuto todos os dias!

Para a mulher que quer emagrecer existem dois tipos de maridos: o que vive trazendo “gordices” para casa, acha que fazer exercício físico é só para atletas e ele definitivamente não é um, não ajuda no processo de emagrecimento desmotivando a esposa dizendo que não vai dar certo; e tem o outro tipo, que fala que a esposa precisa emagrecer, fica dando dicas, compra comida fitness, convida para fazer exercícios, mas a esposa acha que ele é muito cruel, que só cobra e não entende a dificuldade que ela tem! Vida difícil em?

Estou aqui escrevendo sobre os maridos, mas serve para qualquer pessoa que divida o ambiente familiar com você, ou, até mesmo suas amigas mais próximas e colegas de trabalho. Percebo que se a pessoa ainda não tomou realmente a decisão de ser magra tudo vira desculpa para o processo não estar sendo efetivo como deveria. Nesse cenário as pessoas mais próximas acabam sendo o “bode expiatório” e podem ser mal interpretadas.

O apoio da família é um ponto primordial para você ter sucesso no emagrecimento, mas não deveria ser somente te incentivando pela palavra, ela deveria também entrar no processo. A meu ver, essa é a grande dificuldade: fazer a família mudar o estilo de vida com escolhas melhores. Se isso acontecesse aí sim, 80% de chance do processo vingar. Mas as pessoas são criadas dentro de realidades diferentes e têm objetivos distintos, não é nada fácil alinhar isso em casa, eu tenho ciência.

Agora, é necessário reafirmar que quando todos estão na mesma vibe tudo fica mais fácil, inclusive resistir aos pensamentos sabotadores e manter o foco.

Mas eu tenho um segredo para te contar, que você precisa saber se quer perder peso: para o resultado ser efetivo, você tem que conseguir sozinha! Isso mesmo, sem depender de ninguém. E se depois de ler esse parágrafo você acredita que sozinha é impossível conseguir, te afirmo que você ainda não está pronta para o processo.

Você precisa se sentir forte, determinada, decidida, sem depender do elogio ou compreensão de ninguém para lhe manter motivada, caso contrário, na hora que você não receber o que estava esperando, todo o processo vai por água abaixo.

Muitas mulheres que conheço, e eu mesma já fui assim, se fazem depender do outro para viver bem. Entendam que não estou fazendo apologia a viver só, mas nós temos que ter a capacidade de lutar por nossos objetivos simplesmente porque queremos e não porque outra pessoa acha que você deve. Temos que ter autonomia das decisões que vão influenciar diretamente nossa vida. Eu sempre trago à tona a questão do emagrecimento porque acredito mesmo que estar dentro do peso é ter muitas vantagens a colecionar e tais vantagens para minha saúde e auto estima tem que ser maiores do que qualquer ideia que outro pense de mim. Por vezes é necessário nos colocarmos em primeiro lugar na vida, o que para as mulheres vejo um grande desafio, principalmente se tem filhos.

Vocês sabem, eu tenho três crianças em casa também, entendo super bem os dilemas femininos e maternos. Mas, nesse momento (5:30 da manhã) enquanto todos dormem eu já fiz trinta minutos de treino e estou escrevendo esse texto que rascunhei no papel ontem. Isso só é possível porque coloco a minha saúde em um lugar muito especial da minha vida e tenho certeza que estar com bom condicionamento físico me ajuda a dar conta dessa rotina puxada e ainda ter um corpo melhor aos quase quarenta do que eu tinha aos 16 anos. Estar onde estou hoje não é fruto de sorte, é resultado de empenho, dedicação, rotina e, principalmente, tomada de decisão! E esta, minhas queridas, ninguém pode fazer por você.

Tome a decisão de perder peso porque você terá vantagens muito claras com isso. Não espere ajuda de ninguém para encarar o processo e seja forte, porque não será fácil.

Quando você estiver se dando bem e os quilinhos indesejáveis começarem a desaparecer, por exemplo, vai ter sempre alguém de fora para dizer coisas do tipo “você está ficando muito magra, vai ficar doente” ou “não pode ficar muito magra porque vai parecer mais envelhecida”. Então, mesmo que seja alguém da família ou do seu ciclo de amizades, por favor se afaste! Fique próximo somente de pessoas que realmente entendam a sua decisão e queiram contribuir para o seu sucesso. 

Você precisará desenvolver também o que chamo de “ouvido seletivo”, guardando o que realmente importa, e o que não contribui para a sua decisão e não lhe fizer bem, você não registra na memória. Esse ato é importantíssimo para que você não desanime do processo. Nosso cérebro tem uma lógica automática, meio estranha, de guardar memórias ruins. Talvez seja um mecanismo de proteção para quando nos depararmos com alguma vivência semelhante já dispararmos um sinal de alerta e não cair novamente no que te fez mal. Contudo, se você conseguir já na hora do ocorrido, conscientemente, ouvir e selecionar o que é bom, registrará com mais ênfase atitudes e pensamentos positivos, lhe permitindo mais clareza e foco no que é bom para a sua vida.

E você deve estar se perguntando, mas e os familiares? Digo com sinceridade: se ele não está engajado no processo de uma vida saudável, na mesma vibe aquela de comida mais naturais e exercícios físicos, fique longe. Provavelmente ele não vai te ajudar muito e ainda pode dificultar o teu processo. Fato! Faça o que eu digo e não faça o que eu faço, não funciona para mim!

Nessa hora da mudança de comportamento é mais importante um acompanhamento profissional que saiba a forma correta de te estimular, que tenha técnicas para te manter motivada e que, principalmente, entenda realmente de fisiologia e comportamento humanos, para te dar o feedback do seu processo.

Agora, uma capacidade que você precisará desenvolver, mesmo se tiver um bom acompanhamento técnico é a de se automotivar. Se o processo se prolongar, o marido não apoiar ou a família não se envolver, você precisará estar firme e forte no prumo certo. É preciso que você tenha certeza de que sua escolha é o melhor que você pode fazer por si mesma.

Se motive através das vantagens que você colherá com o peso adequado. Eu sempre estimulo minhas clientes a escrevê-las em um papel e fixar em um local que elas possam ler todos os dias e assim, massificar no cérebro o porquê de ter decidido passar por tudo isso. Faça isso também.

Então, por mais que seja ótimo o apoio familiar, você definitivamente tem que ter capacidade e segurança de fazer sozinha.

Ficar na expectativa de receber algo de volta causa angústia e insatisfação. Portanto, se você se preparar para fazer tudo sozinha, se o apoio aparecer vai potencializar a sua motivação e você terá mais energia para seguir na busca dos resultados de suas metas de longo prazo.   

Quer ter acesso a mais textos como esse? Confere minhas últimas publicações. https://draclarissarios.com.br/       


Compartilhe com seus amigos!

Dra. Clarissa Rios

Médica e educadora física

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *